Amamentando na prática:

Os primeiros dias de amamentação são realmente de aprendizado.

Tanto para a mãe como para o bebê. É totalmente normal se sentir sem rumo.

Acontece com todas as mamães, e até com quem já amamentou antes – já que cada bebê é diferente.

Nos primeiros dias, o peito apenas produz gotinhas de colostro, um líquido meio transparente, precioso para o bebê. É essencial nesta fase fazer com que o bebê abocanhe bem a aréola para aprender a sugar de forma eficaz e estimular a produção de leite.

Conte com toda orientação de especialistas que você possa receber, principalmente no hospital.

Solicite à equipe que atende você que verifique a posição do bebê no peito e a pega (fala-se “péga”), para ver se estão normais, e que ajude a encaixar o bebê em seu peito.

Esclareça todas as dificuldades que tiver e deixe claro sua necessidade de amamentar.

O bebê nasce com uma reserva de energia e pode ficar lento para mamar nos primeiros dias.

É bom colocá-lo no peito o quanto antes, após o nascimento, de preferência nas primeiras horas.

O contato pele a pele e o cheiro da mãe auxiliam a estimular o bebê para que ele mame de verdade.

É importante também balançar ele, conversar, fazer carinho, para que fique mais acordado.

Para conseguir que o bebê abocanhe toda a aréola, aproveite o reflexo que o recém-nascido tem, de “procurar” o peito com a boca, e, quando ele abrir bem a boca, ofereça o peito.

Faça isso sempre que ele demonstrar sinais de fome ou ansiedade.

O uso de chupeta, mamadeira ou bico intermediário de silicone não é bom, principalmente nesta fase inicial, porque atrapalha o aprendizado do bebê e a pega, além de fazer com que o peito seja menos estimulado

 

Leve sempre o bebê ao peito, e jamais o peito ao bebê.

Procure se posicionar de forma cômoda, com a ajuda de travesseiros para apoiar os braços, se achar mais fácil.

Nos primeiros dias você pode utilizar a posição normal mais usada, barriga com barriga, e conforme se sinta mais segura pode experimentar outras posições.

Se você pressionar um pouco a mama e espalhar pelo mamilo o líquido do leite que eventualmente sair, pode ajudar o bebê a encontrar o bico pelo cheiro do leite.

Para que a amamentação ocorra bem, o bebê deve abocanhar toda a aréola ou boa parte dela, e jamais somente o mamilo.

A parte inferior do lábio e a língua da criança devem chegar ao peito primeiro.

Uma boa forma é aproximar o queixo do bebê do mamilo e, quando ele abrir a boca, colocar o máximo que der da aréola lá dentro da boca dele!

Fazer uma pinça com o seu indicador e polegar, em forma de C, pode ajudar a aréola a entrar inteirinha (ou quase inteira) na boca do bebê.

Puxe levemente o queixo do bebê para baixo pois, também ajuda para que ele abra mais a boquinha.

 

Leia mais sobre o tema – como amamentar corretamente